Após reduzir a violência em 20%, governo quer média de homicídios abaixo da nacional

Por ASCOM às 22/10/2018 09:46

Governador Renan Filho fez balanço dos principais resultados da Segurança e estabeleceu meta para os próximos quatro anos

 

Texto de Severino Carvalho e Vanessa Siqueira

A Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP/AL) reduziu em mais de 20% o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) no Estado, quando comparados os dois últimos quadriênios, levando em consideração os dados coletados até outubro nos dois períodos. De acordo com o Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac), entre 2011 e 2014 foram registrados 8.567 homicídios em Alagoas contra 6.789 casos entre 2015 e 2018.

Isso representa uma redução de 20,8% no número total de CVLIs. Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (15) para apresentação dos números da redução da violência no Palácio República dos Palmares, o governador Renan Filho (MDB) afirmou que o desafio agora é reduzir o índice de violência do Estado para abaixo da média nacional.

“Nós tiramos Alagoas do topo do ranking dos Estados mais violentos do Brasil. Agora, o nosso desafio é tirar Alagoas do grupo de Estados que puxam a média da violência nacional para cima e colocá-lo no conjunto dos que puxam a média para baixo. Trata-se de uma meta muito ambiciosa, mas que é possível atingir”, avaliou o governador.

Ele acredita também que, com o trabalho continuado, Alagoas sairá da lista dos 10 Estados mais violentos do país. Hoje ocupa a quinta posição. “Precisamos pensar alto para fazer com que Alagoas esteja abaixo da média nacional”, arrematou.

Maceió, que já chegou a ser uma das cidades mais violentas do mundo, teve uma redução ainda mais significativa no período estudado: 31,7%. Já Arapiraca registrou queda de 14,8%.

“O fato é que hoje Maceió se tornou uma ilha entre as capitais do Nordeste brasileiro. É a única que tem essa redução de violência”, observou Renan Filho.

Entre 2015 e 2018, a taxa de homicídios também teve variação negativa em Alagoas. Baixou de 54,3 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes para 49,1, atualmente. Em 2011, essa taxa era de 76,8 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes. A média nacional é de 30,8, conforme o 12º Anuário de Segurança Pública.

O secretário de Estado da Segurança Pública, Lima Júnior, afirmou que a tendência é que Alagoas alcance o melhor resultado desde que o Plano Brasil Mais Seguro foi implantado, quando os números começaram a ser contabilizados.

“Apresentamos números históricos. Agradeço ao governador Renan Filho como secretário e principalmente como cidadão pelo apoio dado à Segurança Pública. Ir na contramão da violência no país não é algo à toa, houve um grande trabalho da equipe, mas tudo isso só foi possível graças aos investimentos e atenção dada ao setor”, afirmou o secretário.

Investimentos

O governo do Estado investiu, entre janeiro de 2015 e junho de 2018, mais de R$ 100 milhões na aquisição de equipamentos, em reestruturação de instalações e construção de novas unidades de Segurança Pública. Para o governador, esses investimentos, aliados às políticas públicas de prevenção, têm resultado direto na redução da violência em Alagoas.

“Nós lançamos programas específicos para garantir mais segurança ao comércio, a exemplo do Ronda no Bairro, que atua aqui Centro, no Jacintinho e na orla. Agora, vamos levá-lo ao Benedito Bentes e ao Tabuleiro do Martins”, revelou o governador, citando ainda o Programa Força Tarefa e a construção dos Centros Integrados de Segurança Pública (CISP), que já totalizam 16 unidades instaladas.

Estado de Alagoas
Secretaria de Estado da Segurança Pública

R. Zadir Índio, 213
Centro, Maceió/ AL
57020-480

Copyright @2018
Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por TI/SSP AL