Sem auxílio de tropas federais, Segurança Pública de Alagoas reduz 32,8% número de crimes eleitorais

Por ASCOM às 22/10/2018 09:41

Nas últimas eleições, em 2016, foram registrados 67 casos e neste ano foram 45

Texto de Vanessa Siqueira 

O trabalho realizado pelas forças de segurança do Estado garantiu a tranquilidade dos alagoanos durante o primeiro turno das eleições 2018. Segundo dados do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac), da SSP, o número de ocorrências relacionadas a crimes eleitorais caiu 32,8% comparado ao último pleito realizado em 2016.

Os números foram apresentados durante entrevista coletiva, realizada nesta quinta-feira (11), e que contou com a presença do superintende da Polícia Federal (PF) em Alagoas, Rolando Alexandre, e do superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Estado (PRF), Juliano Quintella Lessa.

No dia 07 de outubro foram registradas 45 ocorrências relacionadas ao código eleitoral, sendo 27 de boca de urna; seis de transporte ou concentração de eleitores; seis de desobediência eleitoral; quatro de compra de voto; e duas onde houve desordem prejudicando a votação.

Do total, sete ocorrências foram registradas na Região Metropolitana, 11 na Zona da Mata e Litoral Norte, 15 no Agreste e Baixo São Francisco e 12 na região do Sertão de Alagoas.

Dez pessoas foram presas no domingo, sendo que sete por transporte ou concentração de eleitores; duas por compra de voto e uma por desobediência eleitoral. Outras 18 prisões foram realizadas por crimes diversos que não tiveram relação com as eleições.

No total a Segurança Pública colocou à disposição mais de 6 mil servidores, sendo 4.794 policiais militares, 1.116 policiais civis, 111 bombeiros militares  e 39 integrantes da Perícia Oficial, um total de 6.060. As cidades de Major Isidoro, Craíbas e Batalha tiveram atenção especial e contaram com tropas do Bope e Tigre.

Durante a coletiva o secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, parabenizou todos os envolvidos na operação e afirmou o segundo turno contará com o mesmo esquema de segurança traçado para a primeira etapa do pleito eleitoral.

“É importante destacar que são 16 anos que Alagoas não tinha uma eleição sem o uso de tropas do Exército e isso nos deixa muito feliz, pois mostra a importância do nosso trabalho. Agora vamos trabalhar para que o segundo turno seja tranquilo”, disse.

O Comandante-Geral da Polícia Militar, coronel Marcos Sampaio, destacou o empenho dos policiais que trabalharam durante o primeiro turno e afirmou que o sucesso do trabalho só foi possível graças à interação existente entre as polícias. “O presidente do TRE parabenizou o  trabalho feito pela PM e isso me deixa muito satisfeito. Afirmamos o compromisso de garantir a segurança durante o segundo turno e já estamos planejando isso. Tenho certeza que a interação vai garantir um segundo turno tão tranquilo quanto o primeiro foi”, disse.

Já o Delegado-Geral, Paulo Cerqueira, reforçou que a integração foi fundamental para o sucesso do trabalho e disse que a Polícia Civil está pronta para atuar no segundo turno e garantir a tranquilidade dos eleitores.

O Superintendente da PF, Rolando Alexandre, destacou que o período teve uma significativa redução no número de ocorrências registradas pela Polícia Federal em relação a anos anteriores. Ele também disse que os crimes registrados estão sendo apurados e que os agentes federais também estarão engajados para assegurar tranquilidade durante a votação no próximo dia 27.

O Superintendente da Polícia Rodoviária Federal, Juliano Lessa, destacou que os agentes realizaram apenas um flagrante na BR-423, em Canapi, e que resultou em três prisões por suspeita de compra de votos.

Estado de Alagoas
Secretaria de Estado da Segurança Pública

R. Zadir Índio, 213
Centro, Maceió/ AL
57020-480

Copyright @2019
Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por TI/SSP AL