Ação integrada elucida morte de taxista e prende quatro envolvidos no crime

Por ASCOM às 30/01/2019 14:57

Segundo Polícia Civil, crime foi cometido após briga no trânsito

Texto de Vanessa Siqueira

A Secretaria da Segurança Pública de Alagoas (SSP) realizou, na manhã desta quarta-feira (30) uma coletiva de imprensa para dar detalhes do trabalho integrado entre as Polícias Civil e Militar e que elucidou a morte do taxista Edísio Correia Santos, de 64 anos. Quatro pessoas foram presas pelo crime.

A ação para prender os envolvidos no crime teve participação de equipes do 1º Batalhão, Delegacia de Homicídios (DHPP), Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), Secretaria da Segurança Pública e as agências de Inteligência.

Segundo o delegado Rodrigo Sarmento, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os quatro envolvidos no crime abordaram a vítima no último dia 22 de janeiro por volta das 13 horas no ponto de táxi onde ele trabalhava em frente ao Hospital Geral do Estado, no bairro do Trapiche.

O veículo de Edísio foi localizado no dia seguinte abandonado na Rua Rodrigues Alves, no bairro do Prado. No mesmo dia, uma equipe da Delegacia de Homicídios foi acionada para um achado de cadáver, que se tratava de Edísio, na Chã Nova, parte alta de Maceió.

Durante as investigações, equipes do 1º Batalhão conseguiram apurar que dois dos suspeitos de participação no crime estavam se mudando às pressas de suas residências, fato que chamou atenção das polícias. Durante buscas nas residências de Guilherme Ferreira Vieira, de 18 anos, e Wanderson Felipe Salustiano dos Santos e Silva, conhecido como Wan, a polícia encontrou alguns objetos que pertenciam à Edísio. O relógio e o aparelho celular apreendidos foram reconhecidos pelos familiares.

“O Guilherme durante o interrogatório apontou que Welliton Henrique dos Santos teve um desentendimento com o taxista por conta de uma briga de trânsito, que não ficou muito bem esclarecida. Mas este teria sido o motivo para a morte. O Guilherme também apontou que Welliton era o dono do revólver usado no crime”, explicou o delegado.

Welliton tramou a morte de Edísio e chamou Guilherme, Wanderson e Ralpho da Silva Gomes, de 42 anos, para cometerem um assalto, mas que na verdade seria apenas uma desculpa para que houvesse o crime, ressaltou o delegado Rodrigo Sarmento.

“O Welliton discutiu com o Edísio, ordenou que ele saísse correndo e efetuou um disparo. A vítima não reagiu e concluímos que o crime ocorreu em virtude dessa desavença entre eles”, completou.

As prisões preventivas dos quatro indiciados foram representadas à 9ª Vara Criminal da Capital. Guilherme, Wanderson e Ralpho foram presos no dia 25 e Welliton preso no dia 26. Com as prisões, a polícia deu o caso como elucidado e remeteu os autos à Justiça.

O secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, parabenizou as equipes policiais pelo trabalho integrado realizado e que em pouco tempo conseguiu dar uma resposta e elucidar mais um caso de homicídio.

“O apoio das equipes de Inteligência, da Polícia Militar, Polícia Civil por meio da DHPP e Deic foi fundamental para chegar à prisão de todos os envolvidos no crime”, afirmou.

Estado de Alagoas
Secretaria de Estado da Segurança Pública

R. Zadir Índio, 213
Centro, Maceió/ AL
57020-480

Copyright @2019
Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por TI/SSP AL