Organização criminosa presa no Litoral Norte possuía vasto currículo criminal; confira detalhes

Por ASCOM às 28/02/2019 15:53

Truculência e requintes de crueldade eram algumas das táticas utilizadas pelos integrantes da organização criminosa presa durante operação deflagrada pela Secretaria da Segurança Pública, nesta quarta-feira (26), para dominar o tráfico de drogas no Litoral Norte do estado. A operação integrada resultou na prisão de seis pessoas, além da morte do líder do grupo após reagir à prisão.

Equipes da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DNARC), policiais militares do 11° Batalhão, 3ª Companhia Independente, Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão de Radiopatrulha (BPRp), Batalhão de Eventos (BPE), Grupamento Aéreo e Tigre cumpriram 25 mandados de busca e apreensão e outros cinco de prisão.

Os integrantes da organização criminosa possuíam um vasto currículo criminal, com participação em crimes que ganharam repercussão devido às circunstâncias que ocorreram.

A organização criminosa era liderada por Weliton dos Santos Barros, o “Chinês. Ele foi abordado por equipes do Bope em uma residência no município de Coruripe. A polícia recebeu informações de que ele tinha planos de expandir o tráfico de drogas para o Litoral Sul de Alagoas. Ao ser abordado, ele tentou fugir e efetuou disparos contra os militares. Os policiais revidaram à injusta agressão e atingiram Weliton. Ele ainda chegou a ser encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Chinês respondia a pelo menos 10 inquéritos por tráfico de drogas, roubo e homicídio. Além disso, ele e outros integrantes do grupo tem participação comprovada em pelo menos 20 mortes na região Norte.

No ano de 2009 Weliton foi um dos 15 homens que participou do brutal assassinato de uma menor de 12 anos. A vítima foi morta após sair de um bar na companhia de outras duas adolescentes pelo simples fato de não ter concordado ter um relacionamento com um dos envolvidos no crime.

Em 2012 ele participou da morte do garçom José Claudio Jaco da Silva, crime ocorrido na Praia da Sereia. Em 2016 participou com outras nove pessoas da execução de um adolescente de 17 anos, na Barra de Santo Antônio. O menor, segundo as investigações, teve um relacionamento amoroso com um dos comparsas de Chinês e acabou sendo espancado e executado.

Ele possuía grau de parentesco com outros integrantes da organização, que também foram presos ontem. São eles: Josinaldo da Silva Barros, José Luís da Silva Calheiros, e Jeferson dos Santos Calheiros, o “Tati”.
Jeferson, por exemplo, chegou a ser preso com Weliton em 2018. Eles foram abordados no Benedito Bentes em um veículo transportando 1,5 quilo de maconha. Ele exercia a função de gerente financeiro da organização criminosa.

José Luiz da Silva Calheiros possuía função de liderança no grupo criminoso e também tinha antecedentes criminais por roubo e ameaça.

Além deles, a polícia também prendeu no município de Paripueira Giovani Luis dos Santos. Na residência, os policiais apreenderam cerca de um quilo de maconha prensada, que estava escondida embaixo de uma pia. Também foram encontrados celulares, um tablet e pen drives.

Também foram presos Cleverton Santos de Mendonça, conhecido como “Kekinho”, e Edvan Lourenço dos Santos, conhecido como “Edmilson”.

Estado de Alagoas
Secretaria de Estado da Segurança Pública

R. Zadir Índio, 213
Centro, Maceió/ AL
57020-480

Copyright @2019
Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por TI/SSP AL