Situações de Emergência

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page

ENCHENTES

  • A chuva inundou a cidade e você está em local seguro. Não se aventure a enfrentar correntezas e inundações. Os riscos são muito grandes.
  • Se Você precisar mesmo sair, sintonize as rádios que divulgam informações sobre o tempo e as áreas afetadas por alagamentos. Faça o seu roteiro de deslocamento evitando esses locais.
  • Se a água invadiu a sua casa, saia e procure um local seguro.
  • Não passe por áreas alagadas.
  • Se você estiver no carro durante a chuva forte:
    1. Dirija devagar.
    2. Mantenha o carro sempre acelerado.
    3. Mantenha boa distância do carro da frente.
  • Caminhe na calçada junto aos muros e longe dos postes.
  • Não passe por pontes e pinguelas improvisadas.
  • Cuidado com as águas e a lama das enchentes, pois podem transmitir doenças. Não deixe seu filho brincar nas águas das chuvas e enxurradas.
  • Ajude a evitar enchentes:
    1. Mantenha limpos os ralos e calhas.
    2. Não jogue lixo ou entulho em bueiros, rios e galerias.
Fonte: Corpo de Bombeiro Militar de Alagoas.

INCÊNDIO

Se um incêndio ocorrer em seu escritório ou apartamento, saia imediatamente. Muitas pessoas morrem por não acreditarem que um incêndio pode se alastrar com rapidez.

Se você ficar preso em meio à fumaça, respire pelo nariz, em rápidas inalações. Se possível, molhe um lenço e utilize-o como máscara improvisada. Procure rastejar para a saída, pois o ar é sempre melhor junto ao chão

Use as escadas – nunca o elevador. Um incêndio razoável pode determinar o corte de energia para os elevadores. Feche todas as portas que ficarem atrás de você, assim retardará a propagação do fogo.

Se você ficar preso em uma sala cheia de fumaça, fique junto ao piso, onde o ar é sempre melhor. Se possível, fique perto de uma janela, de onde poderá chamar por socorro

Toque a porta com sua mão. Se estiver quente, não abra. Se estiver fria, faça este teste: abra vagarosamente e fique atrás da porta. Se sentir calor ou pressão vindo através da abertura, mantenha-a fechada.

Se você não puder sair, mantenha-se atrás de uma porta fechada. Qualquer porta serve como couraça. Procure um lugar perto de janelas, e abra-as em cima e embaixo. Calor e fumaça devem sair por cima. Você poderá respirar pela abertura inferior.

Procure conhecer o equipamento de combate à incêndio para utilizá-lo com eficiência em caso de emergência.

Um prédio pode lhe dar várias opções de salvamento. Conheça-as previamente. NÂO salte do prédio. Muitas pessoas morrem sem imaginar que o socorro pode chegar em poucos minutos.

Se houver pânico na saída principal, mantenha-se afastado da multidão. Procure outra saída. Uma vez que você tenha conseguido escapar, NÃO RETORNE. Chame o Corpo de Bombeiros imediatamente.


RAIOS E TROVÕES

A corrente do raio pode causar sérias queimaduras e outros danos ao coração, pulmões, sistema nervoso central e outras partes do corpo, através do aquecimento e uma variedade de reações eletroquímicas.

Se estiver na rua:

  • Evite lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios:
  1. Pequenas construções não protegidas, tais como celeiros, tendas ou barracos
  2. Veículos sem capota como tratores, Motocicletas ou bicicletas
  • Evite estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica;
  • Evite estruturas altas tais como torres, de linhas telefônicas e de energia elétrica;

Se estiver dentro de casa:

  • Não use telefone (o sem fio pode ser usado)
  • Não fique próximo a tomadas, canos, janelas e portas metálicas
  • Não toque em equipamentos elétricos que estejam ligados à rede elétrica
  • Alguns lugares são extremamente perigosos durante uma tempestade. Por isso:
  1. NÃO permaneça em áreas abertas como campos de futebol, quadras de tênis e estacionamentos;
  2. NÃO fique no alto de morros ou no topo de prédios
  3. NÃO se aproxime de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas e trilhos;
  4. NUNCA se abrigue debaixo de árvores isoladas;

Fonte: Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas.


DESLIZAMENTO

O Fenômeno é provocado pelo escorregamento de materiais sólidos, como solos, rochas, vegetação e/ou material de construção ao longo de terrenos inclinados, denominado de encostas, pendentes ou escarpas.

Os deslizamentos em encostas e morros urbanos vêm ocorrendo com uma freqüência alarmante nestes últimos anos, devido ao crescimento desordenado das cidades, com a ocupação de novas áreas de risco, principalmente pela população mais carente.

Há que considerar três fatores de influência na ocorrência dos deslizamentos:

  1. Tipo de solo – sua constituição, granulometria e nível de coesão;
  2. Declividade da encosta – cujo grau define o ângulo de repouso, em função do peso das camadas, da granulometria e nível de coesão;
  3. Água de embebição – que contribui para aumentar o peso específico das camadas; reduzir o nível de coesão e o atrito, responsáveis pela consistência do solo, e lubrificar as superfícies de deslizamento.

A época de ocorrência dos deslizamentos coincide com o período das chuvas, intensas e prolongadas, visto que as águas escoadas e infiltradas vão desestabilizar as encostas.

Nos morros, os terrenos são sempre inclinados e, quando a água entra na terra, pode acontecer um deslizamento e destruir as casas que estão embaixo.

Os escorregamentos em áreas de encostas ocupadas costumam ocorrer em taludes de corte, aterros e taludes naturais agravados pela ocupação e ação humana.

Danos:

Os deslizamentos são responsáveis por inúmeras vítimas fatais e grandes prejuízos materiais.

O que você pode fazer:

  • Caso seu Município ainda não tenha o órgão de Defesa Civil, converse com seus amigos e com o Prefeito para  a criação da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil – COMDEC
  • Caso seu Município já tenha o órgão de Defesa Civil, participe das ações desenvolvidas pela Coordenadoria Municipal de Defesa Civil – COMDEC e dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil – NUDEC do seu bairro ou localidade.
  • Não se deixe enganar por promessas fáceis e ilusórias para obter um lote ou uma casa.
  • Avise aos seus vizinhos sobre  o perigo, no caso de casas construídas em áreas de risco de deslizamento.
  • Conserte vazamentos o mais rápido possível e não deixe a água escorrendo pelo chão. O ideal é construir canaletas.
  • Se você está morando numa área de risco, tenha com sua vizinhança um plano de evacuação com um sistema de alarme. Isto poderá salvar a sua vida e de seus vizinhos. Caso a localidade onde você mora ainda não tem esse plano, converse com o Prefeito e o Coordenador de Defesa Civil.
  • Se você observar um princípio de deslizamento, avise imediatamente a Defesa Civil do seu Município e o Corpo de Bombeiros.

O que você não pode fazer:

  • Não faça cortes nos terrenos de encostas sem licença da Prefeitura, para evitar o agravamento da declividade.
  • Não amontoe sujeira e lixo em lugares inclinados porque eles entopem a saída de água e desestabilizam os terrenos.

Fonte: Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas.


VENDAVAIS

Os vendavais são provocados pelo deslocamento violento de uma massa de ar. Normalmente são acompanhados de precipitações hídricas intensas e concentradas, que caracterizam as tempestades.

Danos:

Os vendavais ou tempestades:

  • derrubam árvores e causam danos às plantações;

  • derrubam a fiação e provocam interrupções no fornecimento de energia elétrica e nas comunicações telefônicas;

  • Provocam enxurradas e alagamentos;

  • Produzem danos em habitações mal construídas e/ou mal situadas;

  • Provocam destelhamento em edificações;

  • Causam traumatismos provocados pelo impacto de objetos transportados pelo vento, por afogamento e por deslizamentos ou desmoronamentos.

Os vendavais ocorrem em qualquer parte da Terra, em qualquer país.

O que você pode fazer..

  • Revise a resistência de sua casa, principalmente  o madeiramento de apoio do telhado.
  • Ajude na limpeza e recuperação da área onde se encontra, começando pela desobstrução das ruas e outras vias.
  • Desligue os aparelhos elétricos e o gás.
  • Abaixe para o piso todos objetos  que possam cair.
  • Ajude seus vizinhos que foram atingidos.
  • Evite o contato com cabos ou redes elétricas caídas. Avise a Defesa Civil ou Bombeiros sobre estes perigos.
  • Procure não utilizar serviços hospitalares, de comunicações, a não ser que necessite realmente. Deixe estes serviços para os casos de emergência.

Fonte: Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas.
 

 

Estado de Alagoas
Secretaria de Estado da Segurança Pública

R. Zadir Índio, 213
Centro, Maceió/ AL
57020-480

Copyright @2017
Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por TI/SSP AL